Newsletter ECD #023 - 08/11/2020

Newsletter publicada em 08/11/2020. Para recebê-la no dia do lançamento no seu e-mail, inscreva-se



 Olá a todas e todos.

 

 

Muito obrigado por se inscreverem na nossa newsletter semanal. Essa é a #023. Se quiserem passar para os amigos, o link para preenchimento do formulário de inscrição é: https://forms.gle/bQLz561Y2kqUfnhdA. As Newsletters anteriores estão no site da ECD (www.ecdambiental.com.br) . 

 

Já temos 21 financiadores na nossa campanha do Apoia.Se (https://apoia.se/ecdambiental), sendo 5 anônimos. Essa semana Larissa Macedo, Rodrigo Alves, Wagner Rodrigo, Leandro Freitas e Leandro Oliveira se juntaram a Atila Pessoa, Tatiana Sitolini, Willem Takiya, Filipe Ferreira, Allan Umberto, Diego Silva, João Paulo Dantas, Cristina Maluf, Calvin Iost, Luciana Vaz e Felipe Nareta. Agradeço demais a esses amigos!!! Mais detalhes vocês vão encontrar no apoia.se e, se quiserem mais informações, é só me perguntar.

 

Nessa semana, muitas coisas legais aconteceram, como o lançamento do Episódio #028 do Podcast Áreas Contaminadas, com meus amigos Jéssica Toni, Allan Umberto e Rodrigo Alves. Tivemos aulas muito legais no SENAC e na UNESP e acompanhei o início do curso promovido pela parceria SENAC/AESAS para pessoas que trabalham em órgãos ambientais. Foram mais de 500 inscritos. Esse curso continua nessa semana e irá se sobrepor a outro curso da mesma parceria, que tenho a honra de coordenar, esse voltado ao público mais técnico, sobre Atenuação Natural Monitorada. Essa semana promete!!!!


Naquela ideia que eu tinha mencionado semana passada, de escrevermos resenhas de artigos clássicos, além dos já citados Joyce Cruz, Atila Pessoa e Júlio Vilar, mais duas pessoas se dispuseram a "entrar no barco". Estamos conversando para selecionar os artigos, em breve novidades. Quem mais quiser participar, será bem-vinda(o), é só me avisar. Não há ainda um formato definido, a ideia no momento é escrever algo como 2-10 páginas, dependendo do documento e será publicado simultaneamente no site da ECD com livre acesso e no Linkedin dos autores. Mas também estamos abertos a sugestões de plataformas. Mandem sugestões!!!!

Essa semana também tivemos mais alguns inscritos nessa Newsletter. Sejam bem-vindos Claudia, Filipe, Jaqueline, Ariane e Francisca!!!!!


Na semana passada, falei sobre o filme Lorax. Essa semana, dentro da mesma temática ambiental/infantil, recomendo a animação Wall-E. Esse filme é outra animação, embora direcionada para o público infantil, ela tem uma temática "adulta", pois mostra um futuro distópico, onde a Terra virou um imenso depósito de resíduos e a humanidade vive em naves espaciais impedida de retornar. A humanidade vive uma vida, de certa forma feliz, mas fútil, obesos, deitados em espreguiçadeiras e com os olhos pregados nas telas (redes sociais?). O planeta Terra está inabitável, e a destruição foi causada pelos humanos, que não perceberam os sinais (mais uma vez recomendo, leiam "O Colapso" e "A Espiral da Morte", os sinais estão em toda parte). Quem tem crianças, aproveite para se divertir com elas, quem não tem, vale a pena ver (ou rever, com outros olhos) essa animação Wall-E. Indico duas resenhas:

 
Como principal tema "técnico", gostaria, novamente de falar sobre LNAPL, porque é um tema muito comum aqui no Brasil, muita gente que nos lê, provavelmente a maioria trabalha em sites com LNAPL, porque o paradigma estabelecido no Brasil para o gerenciamento desses casos está defasado da literatura científica e porque penso que estamos em uma "encruzilhada" temporal, pois muitos outros estados, fora de SP estão começando a olhar mais de perto para a questão das áreas contaminadas e seria interessante que houvesse mais debate sobre o gerenciamento de áreas com LNAPL.
Tradicionalmente se recomendou instalar poços de monitoramento não afogados com 3 m de seção filtrante para se identificar a presença de LNAPL em uma área. Essa recomendação pressupõe a existência do pancake model, ou seja, que o óleo (LNAPL) flutua sobre a água como se estivesse em um copo, em um aquário, uma piscina. Porém, o meio subterrâneo é poroso, e os poros são pequenos. Desta forma, a diferença de densidade é superada pelas forças de Van der Walls que governam a tensão superficial da água e pela viscosidade do LNAPL. Um fenômeno recorrente e contraintuitivo é o "trapeamento" do LNAPL na zona saturada, causado principalmente pela flutuação do nível de água. Quando o NA é rebaixado, o LNAPL encontra menor resistência nos poros e rebaixa também. Quando o NA sobe novamente, o LNAPL não sobe junto, porque a água, pela tensão superficial, sobe pela superfície dos poros e o LNAPL fica no centro dos poros na zona saturada. Além disso, o trapeamento interfere na saturação do LNAPL, ou seja, na porcentagem de LNAPL existente nos poros, particularmente em solos argilosos, impedindo esse LNAPL de migrar para os poços de monitoramento. Dessa forma, os poços não conseguem detectar o LNAPL, particularmente em: áreas com flutuação do NA; meio heterogêneo; solos predominantemente siltoso ou argiloso. Em resumo, quase sempre. Como investigar adequadamente uma área com LNAPL? Atualmente, a ciência recomenda o uso de ferramentas de avaliação em tempo real, como OIP e UVOST, ou amostragem de solo (inclusive na zona saturada, é óbvio) com análise dessas amostras em superfície. Pode-se ir além: se o pancake model não existe na investigação, certamente não existe na remediação, certo? Então a remoção do LNAPL com bombeamento pode ser pouco eficiente nas mesmas condições aqui apresentadas e é preciso outras formas de se gerenciar e avaliar esses casos com LNAPL. A métrica espessura de LNAPL dentro de poços não deve ser critério de tomada de decisão.
Na minha opinião, o principal texto em português que trata desse trapeamento é a tese do Marco Pede. Esses resultados foram publicados recentemente em um artigo muito interessante, escrito por Elias Teramoto, Marco Pede e o professor Chang  do grupo do LEBAC, que mostra claramente que o trapeamento impede a recuperação do LNAPL por bombeamento, e que essa recuperação só vai ocorrer em circunstâncias específicas. Para quem trabalha com LNAPL, recomendo fortemente que fique atento a esses conceitos e que leiam os textos aqui mencionados:

 

Vamos agora às principais notícias e dicas da semana:

 

 

1. O Episódio #028 do Podcast, como eu falei, foi com meus amigos Jéssica Toni, Allan Umberto e Rodrigo Alves. Falamos sobre como funciona o mercado de GAC para os profissionais jovens, como foi o início e a trajetória deles no SENAC, como foi o início e como será o futuro deles no GAC, modelagem, investigação, até sobre o povo Cariri e o caminho de Peabiru. Mas o tema central foi um brilhante TCC que eles apresentaram sobre o uso de traçadores na determinação de propriedades hidráulicas do aquífero. Vale a pena ouvir sobre a preparação, a execução entre o dilúvio e a pandemia e sobre as excelentes conclusões.

 

2. O Episódio #029, que irá ao ar nessa semana, dia 12/11, será o Especial "Lendas Lendárias", com histórias de trabalhos de campo de três personagens muito experientes e que passaram por muitos apuros. Enfrentaram Cães furiosos, tempestades, veículos quebrados, insetos assassinos, entre outros monstros. Acompanhem um episódio muito divertido e instrutivo com a participação de João Paulo Dantas, já bem conhecido aqui, mais Danilo Tibana Ito e Alan Fabricio Vicente, o Fabricio. Conheçam o Linkedin deles: .



3. O curso online ao vivo de Atenuação Natural Monitorada (ANM) da parceria SENAC/AESAS começará essa semana, ainda dá tempo de fazer a inscrição na segunda-feira. As aulas serão nos dias 10, 13, 17, 24, 27/11 e 01/12, das 8:00 ao 12:00 https://www.soldiambiental.com.br/so/61NLI2HYO#/main O curso promete ser muito bom, com a aula dos meus amigos Rodrigo Cunha, Diego Silva, Lucas Jardim, Martim Souza e Paulo Lima.


4. Dia 18/11 ocorrerá um Webinar gratuito das 15:00 às 17:00 sobre LNAPL. As inscrições ainda não estão abertas, mas fiquem atentos no site: https://www.soldiambiental.com.br/eventos-e-treinamentos. A moderação do evento será minha e do Bernd Seelhorst (Nickol/AESAS) e as apresentações serão do Mateus Ewald (Finkler/AESAS), Marco Pede (In Situ/SENAC) e Atila Pessoa (EBP/SENAC).

5. Falando em Atenuação Natural Monitorada, uma dica muito legal da Fernanda Cavallari, um geólogo desenvolveu, em seu TCC, uma interface super amigável e online do Mann-Kendall para avaliação da ferramenta e pediu uma ajuda coletiva ai para teste... Quem puder apoiar e realizar um teste para ajudá-lo na avaliação de uma ferramenta estatística super útil para nós, segue o link para acesso a ferramenta https://mann-kendall.herokuapp.com/. Se possível, após o teste seria muito importante um feedback através do questionário https://forms.gle/3tZp4pgXb2TmUqcMA. Vamos lá, pessoal!!!!

6. Artigo interessante de Vinicius Rosse no Linkedin, fala sobre os efeitos do isolamento em São Paulo na poluição do ar... adivinhem o resultado!!!! https://www.linkedin.com/posts/vinicius-possato-rosse-585b89174_artigo-air-quality-atmosphere-and-health-activity-6725396078348271616-Ye5E/ .

7. Um texto interessante da Alucast fala sobre drillers, ou seja, sondadores. O que 5 grandes empresas de sondagem acham que é um bom sondador. Agora pensem o que seria um bom sondador aqui no Brasil.  Quem tiver alguma ideia, pode me mandar as opiniões a gente pode fazer um texto semelhante aqui: o que é ser um bom sondador para investigação de áreas contaminadas? https://alucastworld.com/so-you-think-youre-a-good-driller/ . 

8. Vira e mexe falamos aqui sobre os impactos ambientais desproporcionais que sofrem as populações mais pobres e em particular os povos originários. Coincidentemente, essa semana falamos sobre um desses povos, os Cariris no Podcast. Esse relatório fala sobre impactos enormes causados por grandes corporações em áreas indígenas da Amazônia brasileira. Essas grandes corporações, obviamente, recebem aportes financeiros e recursos de vários fundos governamentais e privados que ajudam a impactar ainda mais as populações. Vejam: https://cumplicidadedestruicao.org/ .

9. Dica muito legal de Juan Pablo Riquelme no Linkedin: cursos online gratuitos do MIT sobre Hidrogeologia: https://www.linkedin.com/posts/juan-pablo-riquelme-ba92bb36_groundwater-science-comunication-activity-6728963195689607168-v7UD/.

10. Artigo muito interessante do Ian Ross, da Arcadis do Reino Unido, sobre contaminantes emergentes. Vale muito a pena, um texto muito fluido e interessante: https://www.researchgate.net/publication/345329014_JOIFF_Catalyst_Q4_2020 

11. Um tema que me interessa muito: discuti com Leandro Oliveira no Episódio #026 do Podcast (https://www.youtube.com/watch?v=bh-1g2Xy6Ho) sobre Remediação Termal e suas eventuais limitações em meios heterogêneos. Lá nos EUA essa preocupação existe e um dos grandes fornecedores dessa solução, a Cascade, promoverá um Webinar gratuito no dia 11/11. Acho muito importante que todos que trabalham com Termal, ou que pensam em fazer um projeto desses, inscrevam-se: https://www.cascade-env.com/resources/webinars/istr-in-complex-geologic-settings-with-highly-variable-permeabilities-and-high-groundwater-flux-zones/

12. Há 5 anos, em 05/11/2015, rompia a Barragem do Fundão, em Mariana. Algumas imagens para não apagarmos da memória essa triste lembrança. https://twitter.com/o_eco/status/1324287261874262017?s=08 .

13. Reli essa semana um artigo realmente muito bom, de 2010, publicado na Ground Water (separado mesmo). É uma coluna que fala sobre os avanços nas tecnologias de remediação. Esse artigo, escrito pela Beth Parker  e colaboradores é muito legal e fala de coisas que iriam acontecer por lá e estão quase chegando aqui, referentes à investigação de contaminações remanescentes principalmente em aquíferos fraturados. Das diversas leituras  que podem ser feitas do artigo, o que mais me chama a atenção é que, para se investigar adequadamente o aquífero fraturado é preciso coletar amostras... da matriz da rocha (!!!!!!) estão surpresos? O que a gente cansa de repetir aqui (Amostrai o Solo), levado para o "mundo das rochas". Leiam!!!!

14. Agora um artigo novíssimo!!!!! Para ninguém dizer que sou saudosista, um artigo ainda em preprint de Steelman e colaboradores . Esse artigo fala de uma área com uma pluma muito grande decorrente de uma fonte antiga de DNAPL em fase residual e também com BTEX. Como sempre, a geologia é complexa e, nas conclusões, os autores dizem que, para se compreender de modo minimamente adequado essa pluma e essa fonte, bem como a eventual taxa de degradação do DNAPL devido à ocorrência do BTEX que serve de doador de elétrons, é necessário fazer transects bem adensados e coletar muitas amostras discretas de solo e água subterrânea, obviamente na zona saturada. A descrição dos métodos é bem legal também, então, recomendo que leiam mais esse artigo!!!!

15. A primeira aula do curso para profissionais do órgão ambiental foi ministrada pelo Rodrigo Cunha e pelo Paulo Negrão, ambos falaram de forma muito legal sobre o histórico do GAC no Brasil e no mundo. Gostaria de aproveitar a ocasião e recomendar, para quem ainda não viu, as duas Lives que fizemos com essas duas lendas das áreas contaminadas. Lá eles contam muitas histórias boas sobre o GAC no Brasil e no mundo, vale a pena assistir. Revendo essas conversas e assistindo a essas aulas deles, a gente consegue perceber a magnitude e a importância do Paulo e do Rodrigo para o mercado que temos hoje. Provavelmente sem eles não estaríamos tendo essa conversa aqui. É importante lembrarmos disso. Os links das Lives com eles estão abaixo

Rodrigo Cunha, em 25/07/2020: https://www.youtube.com/watch?v=IMsAA8Kjvd4 .
Paulo Negrão, em 05/09/2020: https://www.youtube.com/watch?v=HiX2zhXTgIE . 

16. Aproveitando para indicar vídeos, recomendo que vocês assistam os vídeos do Canal da AESAS. Lá tem todos os eventos realizados esse ano. Para quem não pôde assistir, é uma bela maneira de rever os conteúdos: https://www.youtube.com/channel/UC-tpPv0crHlnPTi2wIz_QTQ/videos .

17. Ainda nas indicações de vídeo, o tema Direito Ambiental vem crescendo entre nós, técnicos das áreas contaminadas. Para quem atua na área do GAC ou quem pretende atuar, o conhecimento dos instrumentos legais é tão importante quanto conhecer os instrumentos técnicos. O Canal Direito Ambiental Descomplicado é uma bela fonte de informação nesse tema. https://www.youtube.com/c/DireitoAmbientalDescomplicado/videos .

18. Agora um vídeo recomendado pela Lilian Puerta: essa conversa com a professora Lucia Helena é bem interessante. Ela fala sobre a importância de estudar e fala também um pouco de como estudar. Aqui pra a nossa Newsletter é algo muito relevante, porque a gente fala nisso o tempo todo e nada como uma especialista para ajudar quem não tem tanto tempo para o estudo. É bem legal!!!!: https://www.youtube.com/watch?v=sGNxtR_YAp8&feature=youtu.be .

19. Esse vídeo é da Fundacentro. Foi produzido na década de 90, para alertar os trabalhadores das indústrias galvânicas dos problemas de saúde e segurança. Mas vejam vocês mesmos que impressionante é (ou era) uma indústria desse tipo. Agora pensem em como deve ser o potencial de contaminação de antigas galvânicas, e como deve ser uma investigação nessas áreas. Para quem vai fazer uma Avaliação Preliminar, é também muito importante:  https://www.youtube.com/watch?feature=youtu.be&v=ffYtkISyEak&app=desktop .

20. Uma dica de um livro muito legal. É, na verdade uma pré-venda. Conheço o Coordenador do Projeto e alguns coautores. É um livro clássico que fundamenta muito bem algo que sempre discuto aqui:  a Pedagogia da Cooperação. Esse conceito se baseia em que, para que ocorra a vitória, ela deve ser coletiva, ou todos ganham, ou a vitória não tem sentido. Um conceito muito relevante para quem estuda o Meio Ambiente ou para quem vive nesse planeta. https://bambualeditora.com.br/p/pedagogiadacooperacao/

21. Essa história é muito interessante!!!! Conheçam Thomas Midglay Jr, a pessoa que causou mais impacto na atmosfera na História (sem querer, obviamente). Ele inventou o chumbo tetraetila (TEL) e o CFC, "só" isso. Vejam como ele fazia as experiências com o TEL, isso tem impacto nas investigações de áreas contaminadas. https://www.uol.com.br/tilt/ultimas-noticias/bbc/2020/11/02/o-homem-que-causou-mais-impacto-na-atmosfera-do-que-qualquer-outro-organismo-na-historia-da-terra.htm .

22. Sobre o impacto ecológico no mundo, reflexão interessante da filósofa Deborah Danowski, que "não há mundo para todo mundo". Ela não envereda pelo neomalthusianismo muito presente entre uma fração dos ambientalistas, mas sim reflete sobre o papel da humanidade como "ser econômico" na questão ambiental e como os mais vulneráveis são desproporcionalmente atingidos ao mesmo tempo que contribuem muito pouco para os grandes problemas ambientais. https://apublica.org/2020/06/nao-tem-mais-mundo-pra-todo-mundo-diz-deborah-danowski/#.X58W5Q2YrEw.whatsapp .

23. Enquanto escrevo essas linhas recebo a notícia da eleição de Joe Biden como Presidente dos EUA. Pensando que estamos vendo o início de uma nova tendência mundial, de uma espécie de volta à normalidade após um pesadelo negacionista, conspiracionista, que promoveu intolerância, ódio e violência, é algo a se comemorar. Embora a "normalidade" ainda seja cruel, com milhões de pessoas em situação de fome, crise climática, falta de saneamento básico e de mínimas condições de vida para parte significativa da população, portanto, uma "normalidade" que deve ser combatida e melhorada, é inegável que a derrota do Trumpismo e de tudo o que ele representa pode ser um sopro de esperança de termos um mundo menos pior. Particularmente na questão ambiental, Biden já anunciou a adesão ao Acordo de Paris. Provavelmente a EPA também voltará a ter recursos para programas ambientais relevantes.  Ainda a conferir... mas já é um começo!!!! 


Por hoje é isso. Aguardo os comentários, sugestões e críticas. Mais uma vez peço que acessem o https://apoia.se/ecdambiental para vocês conhecerem melhor a nossa campanha e, se puderem, contribuírem conosco.

 

 

Se alguém não quiser mais receber as minhas mensagens, é só responder esse e-mail com o texto REMOVER

 

 

Mais uma vez obrigado pela atenção e até a semana que vem

 

 

 

Marcos Tanaka Riyis

ECD Ambiental

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Serviços da ECD

Newsletter ECD #014

ECD Ambiental