Newsletter ECD #040 - Publicada em 14/03/2021

 Newsletter ECD, publicada originalmente em 14/03. Para receber a Newsletter gratuitamente no dia correto na sua caixa de e-mail, assine-a no link abaixo


Olá a todas e todos

 

Muito obrigado por se inscreverem, lerem e acompanharem a nossa newsletter semanal. Essa é a Newsletter #040

 

Se quiserem passar para os amigos, o link para preenchimento do formulário de inscrição é: https://forms.gle/bQLz561Y2kqUfnhdA. As Newsletters anteriores estão no site da ECD (www.ecdambiental.com.br).

 

Essa semana tivemos 3 novos inscritos aqui. Somos em 272 agora!!!!! Sejam bem-vindos: Bianca, Matheus e Artur!!!!

 

Como vocês já sabem, temos uma campanha no “Apoia.Se” para mantermos os nossos canais de divulgação científica gratuitos sobre Gerenciamento de Áreas Contaminadas (GAC), ciências, meio ambiente, economia e a vida em geral, com dicas, novidades, comentários, e muito mais, semanalmente nessa Newsletter e no Podcast e também no Facebook, Instagram, Telegram e Youtube. A campanha, para quem quiser contribuir está no site http://apoia.se/ecdambiental

 

Nessa semana, tivemos a entrada de mais uma apoiadora anônima, a quem agradeço muito, em nome da equipe ECD!!!!

Agradeço demais aos agora 33 apoiadores atuais, principais responsáveis pela manutenção dos nossos canais de divulgação, sem a ajuda deles, talvez não fosse possível dedicar todo esse tempo ao podcast e à essa Newsletter. Muito obrigado a vocês!!!

 

Ábila de Moraes, Allan Umberto, Atila Pessoa, Bruno Bezerra, Calvin Iost, Cristina Maluf, Denise Oliveira, Diego Silva, Fabiano Rodrigues, Felipe Nareta, Filipe Ferreira, Heraldo Giacheti, João Paulo Dantas, Juliana Mantovani, Larissa Galdeano, Larissa Macedo, Leandro Freitas, Leandro Oliveira, Lilian Puerta, Luana Fernandes, Luciana Vaz, Marina Melo, Roberto Costa, Rodrigo Alves, Sergio Rocha, Tamara Quinteiro, Tatiana Sitolini, Wagner Rodrigo, Willem Takiya, e mais 4 apoiadores anônimos.

 

O 10º episódio da 2ª temporada do Podcast Áreas Contaminadas (#046) foi ao ar na última quinta (11/03). Nele eu falo com Fernanda Alkmin Guedes, Engenheira Ambiental e de Segurança no Trabalho da Arcadis, especialista em Higiene Ocupacional e em Remediação de Áreas Contaminadas. Falamos sobre um aspecto importante, mas que muitas vezes é negligenciado no GAC, a Saúde e Segurança do Trabalhador.

Foi uma conversa muito interessante, onde a Fernanda conta a história de vida, acadêmica e profissional dela, e nos dá uma verdadeira aula de como devemos agir para reduzir muito os riscos dos trabalhos de campo no GAC, que são muitos: além dos agentes químicos, dos contaminantes, temos as utilidades subterrâneas, os cabos elétricos aéreos, entre outros. Certamente traz muitas informações importantes para quem trabalha no campo e quem olha para a saúde e segurança em uma empresa que atua com GAC.

Perfil da Fernanda no Linkedin: https://www.linkedin.com/in/fernanda-aguedes/

Texto citado por ela no episódio: https://www.linkedin.com/pulse/seguran%C3%A7a-e-sa%C3%BAde-do-trabalhador-gerenciamento-de-%C3%A1reas-guedes-/

Outro texto de autoria dela: https://www.linkedin.com/pulse/aplicabilidade-das-t%C3%A9cnicas-de-avalia%C3%A7%C3%A3o-riscos-fernanda-guedes-/

 

 

Semana que vem, no 47º episódio, que irá ao ar no dia 18/03, eu mostrarei uma conversa Nilton Jorge Miyashiro, Geólogo da Engesolos e uma das lendas vivas do GAC. Embora já tenhamos feito uma Live, sobrou muito assunto, aí resolvemos fazer essa nova conversa e conseguimos avançar mais, porém, longe de esgotarmos todos os assuntos. Falamos do longo histórico dele e da Engesolos, dentro e fora do GAC e falamos muito sobre o mercado e sobre detalhes técnicos da coleta de dados, que ele construiu ao longo de sua longa e exitosa carreira. São muitas informações técnicas e mercadológicas importantes, não percam!!!!

Enquanto esperam, vejam a nossa Live, do ano passado: https://www.youtube.com/watch?v=sQkwZKgrJGM

 

Última semana: existe a possibilidade de se inscrever em uma disciplina avulsa do curso de Pós-Graduação em Remediação de Áreas Contaminadas. A disciplina é de Plano de Intervenção em Sistemas de Remediação, com 32 horas, totalmente online com aulas uma vez por semana, às terças ou quintas à noite, entre 23/03 e 11/05. Essa informação não está clara no site, quem tiver interesse, escreva para possantoamaro@sp.senac.br ou, se preferirem, me escrevam no marcos@ecdambiental.com.br para eu ajudar no processo. Até agora já apareceram muitos interessados e estão providenciando as matrículas. As vagas são limitadas.

 

Está em andamento a 2ª Edição do Curso de Introdução ao GAC, específico para técnicos dos órgãos ambientais estaduais e municipais do Brasil todo. Um curso online ao vivo de 40 horas, com o objetivo de capacitar esses profissionais dos órgãos ambientais nas especificidades do GAC. É uma iniciativa que conta com o apoio oficial do MMA. Foram novamente mais de 500 interessados, o que é algo realmente muito importante para o nosso mercado, afinal, quanto mais qualificados forem os responsáveis pela regulação, melhor para todos os envolvidos e, mais importante, melhor para o meio ambiente. Tenho pessoalmente muito orgulho em fazer parte desse projeto.

 

Essa semana também tivemos o início do Curso de Biorremediação, pela parceria SENAC/AESAS. É mais um curso online ao vivo, de 24 horas, com mais de 50 inscritos. As aulas estão sendo muito interessantes, e falarei um pouco sobre alguns “highlights” que estão sendo falados, bem como algumas referências importantes:

- Primeiro que fica muito clara a necessidade de uma investigação muito melhor do que a investigação que fazemos atualmente. Sempre falo aqui da necessidade de investigação para a elaboração do modelo conceitual, para se fazer um diagnóstico da área. No caso da biorremediação, essa necessidade aumenta, a resolução necessária para se começar a projetar aumenta também e aumenta muito a quantidade de dados necessária para embasar uma decisão que apoie um projeto de biorremediação;

- Dentre os dados necessário em cada unidade hidroestratigráfica, estão: pH, ORP, foc do solo, TOC na água, quantidade de bactérias, identificação das bactérias presentes, aceptores de elétrons (nitrato, sulfato, CO2, Fe3+,...), doadores de elétrons, produtos de reações, e muitos outros;

- O contato é muito importante, as bactérias têm que estar em contato com o substrato e com o contaminante;

- Fica praticamente impossível planejar uma biorremediação sem um ensaio piloto. Os ensaios pilotos dessa técnica tipicamente levam meses, devem ser muito bem planejados, e devem levar em consideração o que acontece com os indicadores de interesse em cada unidade hidroestratigráfica, com monitoramento em cada uma delas;

- É muito difícil partir para um ensaio piloto sem um adequado ensaio de bancada, sendo um dos ensaios essenciais o ensaio de Microcosmo;

- Para a realização de ensaios de Microcosmo, deve-se coletar amostras de água e solo do site (até aí tudo bem), mas deve ser feito para cada unidade hidroestratigráfica de interesse;

- Alguns ensaios podem ser feitos no Brasil, alguns deles até no campo, mas outros têm de ser enviados para o exterior;

- Uma possibilidade importante que deve ser levada em conta é o controle hidráulico com a recirculação de água no aquífero, técnica conhecida como DGR (Direct Groundwater Recirculation), descrita no livro Remediation Engineeering do Suthersan et al. (2016). Escrevi um texto sobre isso aqui: http://www.ecdambiental.com.br/2020/05/bombeamento-e-tratamento-ainda-funciona.html ;

- Há uma vasta literatura e guias gratuitos da EPA e outras entidades sobre o assunto, é “só” ler. São elas:

Básico, um Guia simples para iniciantes entenderem os conceitos: https://www.epa.gov/remedytech/citizens-guide-bioremediation

Outro guia básico, com um pouco mais de informações: https://clu-in.org/download/techfocus/biochlor/Hazen_in_situ_bio_2009.pdf

Guia Introdutório mais técnico, com toda a base necessária para conduzir uma biorremediação: https://www.epa.gov/sites/production/files/2015-04/documents/introductiontoinsitubioremediationofgroundwater_dec2013.pdf

Guia mais avançado do SERDP falando do Estado-da-Prática em 2018: https://clu-in.org/download/techfocus/bio/EISB-Advances-2018.pdf

Esse é mais de atenuação natural monitorada, mas é também um documento no formato FAQ excelente, muito didático, escrito por Adamson e Newell em 2014 para o ESTCP. http://serdp-estcp.org/content/download/25789/262545/file/FAQ%20ER-201211.V2%20February%202014.pdf

 

Por enquanto é isso. Mas o assunto é muito amplo e muito complexo, convido todo mundo a estudar mais sobre esse tema.

 

Outro assunto que gostaria de trazer para vocês é sobre estatística.

Imagine que um teste, digamos de HIV tenha um erro muito pequeno de 0,25%. Qual seria a chance de uma pessoa com HIV ter um resultado positivo para HIV? Intuitivamente diríamos 99,75%, certo?

Pois a estatística diz que não. Mais precisamente, a estatística Bayesiana diz que não. Isso porque ela leva em conta a probabilidade a priori de ocorrência do evento. Nesse caso, como a possibilidade de alguém ter HIV é muito baixa na população brasileira (cerca de 0,2%), utilizando o teorema de Bayes, temos somente 44% de chance de alguém com HIV testar positivo para HIV. Alguém aí pensou em Covid?

Embora pareça somente uma curiosidade de nerd para se divertir com os amigos nerds, esse conceito é muito importante na nossa área, particularmente na investigação, quando queremos fazer uma modelagem preditiva, ou uma estimativa de massa com interpolação de poucos dados, ou em um screening com amostradores passivos, ou mesmo com uma amostragem multincremento. E também na Remediação: qual a real probabilidade de sucesso da sua Remediação? Tem certeza que as pessoas podem morar naquele prédio?

Leiam esses dois artigos e divirtam-se um pouco mais:

http://prorum.com/?qa=1783/o-que-e-estatistica-bayesiana#:~:text=A%20estat%C3%ADstica%20Bayesiana%20usa%20esse,distribui%C3%A7%C3%A3o%20de%20uma%20vari%C3%A1vel%20aleat%C3%B3ria

https://www.voitto.com.br/blog/artigo/teorema-de-bayes (esse fala do famoso problema das 3 portas ou dilema de Monty Hall)

 

Essa semana farei uma conversa/entrevista com alguns membros do Grupo que desenvolveu o Sistema de Dados Ambientais. Em breve publicaremos essa conversa!!!!

 

Durante a semana que passou, tivemos no estado de SP, e em outros, um recrudescimento das medidas de isolamento social como resposta ao crescimento exponencial da pandemia e do iminente colapso do sistema de saúde. Na minha opinião, essas medidas deveriam ter sido tomadas há algum tempo, mas também conjugadas com outras igualmente importantes, como aprovação de algum tipo de auxílio emergencial, crédito para pequenas empresas, incremento na produção e distribuição de vacinas. Relembro que o critério de leitos de UTI disponíveis é um critério muito falho e que condena 30% das pessoas à morte, não deveria ser um parâmetro para tomada de decisão sobre critério de abertura e fechamento de atividades econômicas. No momento, é possível ver lá no fundo uma saída, com a vacinação acontecendo, mas é fundamental nos mantermos vivos e saudáveis até isso acontecer. Então, peço que vocês sigam as medidas de distanciamento social, máscaras (se possível as PFF2) e deem preferência a locais abertos.

Gostaria de compartilhar algumas pequenas vitórias no meio de muitas derrotas: meu sogro e meu pai receberam a 1ª dose da vacina!!! Que aconteça o mesmo com todas e todos!!!

 

 

Vamos agora às notícias da semana:

 

- Recebi mais vagas de emprego: BTX (Gestor de Projetos), CPEA (Técnico), Cetrel (Engenheiro Civil Pleno), Planterra (Estágio). Soube de outras vagas em muitas outras consultorias, se você é um profissional da área, recomendo que entre no site da AESAS e entre em contato diretamente com as empresas associadas (www.aesas.com.br). As vagas que recebo ou vejo compartilho imediatamente no nosso Canal do Telegram (https://t.me/areascontaminadas)

 

- Ainda sobre vagas, soube que o mercado está bastante aquecido, ocorreram muitas contratações na últimas semanas em muitas consultorias, como Arcadis, ERM, Waterloo, CPEA, e muitas outras

 

- Estão abertas as inscrições para mais um excelente curso da parceria SENAC/AESAS: Reutilização de Áreas Contaminadas, com 24 horas de aulas online e ao vivo. Quem tiver interesse, informações e inscrições no link: https://www.aesas.com.br/eventos

 

- Bela dica de Gabriel Costa. Sabe de onde veio aquela história de 1% da fração molar de um composto ser uma evidência da presença de DNAPL? Veio desse texto da EPA: https://semspub.epa.gov/work/HQ/175668.pdf

 

- Aqui um vídeo muito legal, produzido pela NASA, falando do ciclo da água. Pode ser um tema batido, mas esse vídeo tem uma qualidade muito boa, vale a pena: https://www.youtube.com/watch?v=oaDkph9yQBs

 

- Vídeo muito interessante do Marcio Leão no Linkedin, mostra um experimento muito legal que pode nos mostrar como se formam alguns solos ou rochas em algumas condições. Às vezes nos deparamos com uma heterogeneidade muito grande e não sabemos explicar como isso pode acontecer. O vídeo ajuda um pouco: https://www.linkedin.com/posts/marcio-le%C3%A3o-ge%C3%B3logo_a-compressional-tectonic-model-reverse-and-ugcPost-6774632064999297024-c0_M

 

- Mais uma notícia mais “econômica”, mas com muita interface com o nosso mercado de GAC, desmobilização das fábricas da Ford no Brasil. Além de um forte indicador de desindustrialização no país, deve estar havendo uma alta demanda pelos trabalhos ambientais para a desativação. https://www.uol.com.br/carros/noticias/redacao/2021/03/08/fabrica-da-ford-em-sao-bernardo-do-campo-comeca-a-ser-demolida.htm

 

- Mais uma vez o LNAPL: livro muito legal da API, que é um FAQ, ou seja, é uma seção de perguntas e respostas sobre esse tema. É bem direto e explica muito bem os entendimentos mais modernos a respeito desse tema. Vale a pena ler: https://www.api.org/LNAPL/~/~/media/B0BF34EF5FBD4D3CB45905164B0719C9.ashx

 

- Dois textos simples no Linkedin sobre análises químicas para hidrocarbonetos de petróleo com Cromatografia Gasosa. Bem bacana para conhecermos melhor sobre esse tema:

https://www.linkedin.com/posts/valeria-tellesdc_cromatogramas-que-apresentam-contamina%C3%A7%C3%A3o-ugcPost-6774816949512781824-DOy4

https://www.linkedin.com/posts/valeria-tellesdc_cromatografia-voc-svoc-activity-6772683255520010240-ND76

 

- Outro vídeo interessante do Linkedin: modelo de ruptura de barragens. Uma dica do Sergio Crepaldi: https://www.linkedin.com/posts/sergio-crepaldi-3b84b075_engenhariacivil-engenheirocivil-engcivil-activity-6775095199640125440-5P6H

 

- Aula bem legal da Camila Guarany, uma aula introdutória sobre GAC. Muito bem explicadinho: https://www.youtube.com/watch?v=-9vtP0l0nPo

 

- Texto bacana sobre o Decrescimento na América Latina. Discussão bem interessante: https://www.degrowth.info/en/2021/03/collective-learnings-from-the-2020-latin-american-degrowth-forum/

 

- No meio de tanta notícia ruim, uma notícia divertida: vejam os pelicanos tentando comer animais maiores que ele e a reação curiosa das “presas”: https://twitter.com/BioacusticoBr/status/1369807174529130503?s=08

 

- Bela dica do Sergio Ogihara no Linkedin: um texto curto, mas muito explicativo e interessante sobre o uso do GPR (um método geofísico) para a identificação de utilidades subterrâneas. Dá a impressão que é só usar o aparelho e está feito, mas, como sempre, não é tão fácil quanto parece: https://www.linkedin.com/feed/update/urn:li:activity:6772563821056917504/

 

- Esse é um texto que fala de transmissão do SARS-CoV2, mas tem muito a ver com o nosso trabalho na parte de intrusão de vapores em ambientes fechados. Uma linha de evidência comum aos dois problemas é a concentração de CO2 no ar ambiente. Acho que podemos olhar para isso um pouco mais de perto. Que tal um sensor de CO2 com transmissão de dados em tempo real? Alguém poderia desenvolver um projeto com isso, que tal? https://twitter.com/otavio_ranzani/status/1369951367700361221?s=08

 

- Agora uma dica excelente da Larissa Macedo. Um guia do EPA de 2016 sobre Expedite Site Assessment, ou seja, investigação rápida em uma área com tanques enterrados. É um guia muito bom, esse conceito a gente usa muito por aqui e é particularmente útil no cenário brasileiro. Fala muito bem de técnicas de investigação de solo, água e ar do solo. Bem completo e interessante, poderia ser o guia de cabeceira para investigações. Na amostragem de solo, mostra a diferença entre Dual Tube, Single Tube, etc. https://www.epa.gov/sites/production/files/2014-03/documents/esa-ch5.pdf

 

- Falei um pouco sobre isso na semana passada, mas aqui vai uma reportagem mais completa sobre empreendimentos abandonados e potencial gigantesco de contaminação e exposição de receptores. De cães azuis a lagos “lindos”, o problema é enorme. No Brasil, tivemos alguns casos desses, como o Césio-137 em Goiânia. Ainda temos muito a aprender: https://www.uol.com.br/tilt/noticias/redacao/2021/03/12/azul-e-a-cor-mais-toxica-o-que-incidente-com-caes-e-lagos-tem-em-comum.htm

 

- Uma curiosidade sobre estatística, falando sobre correlações espúrias, típica de quem está olhando somente para os números e não tem ideia do fenômeno: artigo de 1950 correlaciona câncer de pulmão a quem carrega isqueiro ou fósforo no bolso. Essa é a conclusão do artigo: isqueiro ou fósforo no bolso causam câncer de pulmão... https://twitter.com/AnaCarolPecanha/status/1352253080650346496?s=08

 

- Grandes incêndios na Patagônia Argentina. https://www.uol.com.br/nossa/noticias/redacao/2021/03/12/tudo-esta-queimado-argentinos-relatam-pesadelo-em-incendio-na-patagonia.htm

 

- Notícia inquietante sobre postos de combustíveis no Brasil. https://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2021/03/12/especial-crime-organizado-drena-bilhoes-de-postos-de-combustiveis-no-brasil.htm

 

Amigas e amigos, muito obrigado pela leitura. No Canal do Youtube (youtube.com/c/ecdtraining) estamos com 633 inscritos! No Telegram (https://t.me/areascontaminadas ) temos 271 inscritos e no Instagram já passamos dos 500!!! Temos agora 508 Seguidores (@ecdambiental). Espero que estejamos conseguindo ajudar bastante gente!!!!

 

Por hoje é isso. Aguardo os comentários, sugestões e críticas. Mais uma vez peço que acessem o https://apoia.se/ecdambiental para vocês conhecerem melhor a nossa campanha e, se puderem, contribuírem conosco. Se tiverem dúvida, estou à disposição.

  

Se alguém não quiser mais receber as minhas mensagens, é só responder esse e-mail com o texto REMOVER

  

Marcos Tanaka Riyis

ECD Ambiental

https://linktr.ee/ecdtraining





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Serviços da ECD

ECD Ambiental

Newsletter ECD #014