Newsletter ECD #016

Essa é a Newsletter da ECD publicada semana passada, em 19/09/2020. Para receber a Newsletter no dia de lançamento no seu e-mail, cadastre-se no link https://forms.gle/bQLz561Y2kqUfnhdA

Espero que gostem


Olá a tod@s.



Muito obrigado por se inscreverem na nossa newsletter semanal. Essa é a #016. Se quiserem passar para os amigos, o link para preenchimento do formulário de inscrição é: https://forms.gle/bQLz561Y2kqUfnhdA. As Newsletters anteriores estão no site da ECD (www.ecdambiental.com.br) caso alguém queira lê-las. 

A semana que passou foi corrida, mas bem interessante. Segunda, terça e quinta tivemos a 1ª parte do curso de Planejamento e Execução de Investigação de Áreas Contaminadas, promovido pela parceria SENAC/AESAS. Pela primeira vez sendo feito online, está sendo muito legal discutir, apresentar e debater sobre os princípios e as técnicas de investigação, as boas práticas e o que deve ser feito para se ter um bom diagnóstico. Sou um dos docentes, ao lado dos meus amigos e super feras nesse e em outros assuntos: Rodrigo Cunha, Cristina Maluf, Julio Vilar e Atila Pessoa, não por coincidência todos já entrevistados por mim. Na quarta, mais uma aula muito interessante para os alunos de Mestrado e Doutorado da UNESP, a maioria não é do mercado de GAC, mas os debates foram riquíssimos e um dos casos que eles apresentaram eu vou trazer para vocês oportunamente. Na sexta, começamos um curso sobre Investigação de Áreas Contaminadas para a CPRH de Pernambuco, esse coordenado pelo meu amigo Paulo Negrão e com a participação minha e do Rodrigo Cunha como docentes. E sábado, como sempre, as aulas dos cursos de Pós-Graduação do SENAC.

Gostaria de compartilhar com vocês duas linhas de discussão interessantes que tivemos nesse sábado no SENAC. Na primeira delas, em uma aula de ISCO (oxidação química in situ), fica muito claro que, para esse tipo de técnica de remediação, o meio deve ser muito, mas muito bem conhecido mesmo, em detalhe. Isso remete ao Episódio #019 do Podcast Áreas Contaminadas, com as Mulheres Superpoderosas (https://www.youtube.com/watch?v=pWNKH1IiKSA&t=144s  , onde elas percebem que o oxidante vai para onde "ele quer", não para onde "nós mandamos". Já vi projetos em que foram injetadas toneladas de oxidante a esmo, em profundidades regulares (tipo 5, 10, 15, 20 e 25 metros), sem nenhum conhecimento do meio e utilizando pressões altas, afinal, a ideia era injetar tudo o mais rápido possível. Em ISCO, como em qualquer remediação, é preciso conhecer muito bem o meio, o contaminante, a relação contaminante/meio, fazer testes de bancada com solo e água do local, fazer um teste piloto segmentado por unidade hidroestratigráfica e só aí desenhar o seu projeto de remediação. Do contrário, como diz meu amigo Nilton, é ir buscar permanganato no rio lá longe...

A segunda linha de discussão foi a eventual necessidade de investigação nos meios fraturados. Há evidentemente a preocupação da perfuração não causar a migração da contaminação para o meio fraturado, mas há também um movimento dos Responsáveis Legais para não fazerem esse tipo de trabalho, que certamente será caro e de muito longo prazo. Mas o meio fraturado é uma fonte e uma reserva de água fundamental para a população, por isso deve ser protegido, investigado e remediado pelos responsáveis legais. Lembrando que a responsabilidade é solidária e que o poder público deve incentivar essa recuperação do aquífero. Sendo assim, técnicas e equipamentos de investigação do fraturado tendem a ganhar importância em um futuro próximo e foram até objeto de discussão em um Encontro Técnico que tive a oportunidade de mediar (revejam em https://www.youtube.com/watch?v=LJyHaLoD0XY ). Fiquem atentos a isso, amigos, porque, como diz a velha piada, no fraturado, "o buraco é mais fundo..."

Falando em buracos fundos, o Episódio #021 do Podcast foi uma entrevista muito legal com dois amigos, o José Gustavo Macedo e a Luana Fernandes. Eles contaram histórias muito boas sobre Geologia, ambientalismo e, claro, sondagens, já que ambos trabalham nesse segmento. Ouçam!!!

Uma dica técnica que vou dar a vocês é que leiam o livro Remediation Engineering - 2ª Edição, do Suthan Suthersan e colaboradores (https://www.taylorfrancis.com/books/9781315367088) . É um livro fundamental para a nossa área. Essa 2ª Edição, lançada em janeiro/2017 está maravilhosa e eu destaco duas grandes mudanças importantes que ele propõe: uma é o conceito do DGR (Dynamic Groundwater Recirculation), que fala dos benefícios do Bombeamento e tratamento adicionado a uma solução simples: a reinjeção da água tratada no aquífero, o que maximiza os efeitos do P&T, ao induzir um fluxo de maior intensidade na zona de captura. A outra mudança, que não é tão novidade assim, é a importância que ele dá à investigação para a remedição. Nas palavras do autor: "...small-scale variations in geology and permeability control contaminant transport, but the fundamental groundwater flow concepts were developed from water supply engineering, which relies on large-scale averages rather than smallscale variations. Remediation hydrogeology began to take a new shape, based on mass flux, the importance of local-scale heterogeneities (variations) in geology as expressed in contaminant storage and contaminant transport zones". 

Essa semana recebi também muitas sugestões do meu amigo João Paulo Dantas, também entrevistado aqui (https://www.youtube.com/watch?v=mtgr5ha3jcs). Gostei muito delas e duas, em especial, pretendo fazer em breve: uma delas é um episódio especial de perrengues de campo; a outra é trazer convidados para trocar de lugar comigo, eles perguntam e eu respondo, pode ser uma experiência interessante. Se puderem, me digam o que pensam dessas ideias e podem sugerir outras também. Valeu, João!!! 

Recebi também uma mensagem muito carinhosa de um amigo que nos segue aqui: ele disse que esses canais, Newsletter, Youtube e Podcast serão lembrados por muitos anos por todo mundo que for trabalhar com Áreas Contaminadas. Isso é um enorme estímulo para continuarmos aqui.


Nessa semana entraram novos amigos e amigas na nossa Newsletter. Um salve para eles: Muriel, Natty, Beatriz e Marcos. Bem-Vindos!!!!


Vamos agora às principais notícias e dicas da semana:


1. O Episódio #021 do Podcast, co o eu disse acima foi uma entrevistacom dois Geólogos muito competentes (já trabalhei com os dois e posso dizer que são muito bons mesmo). José Gustavo falou de um episódio muito interessante onde, graças à sua formação, à sua observação e à sua competência, ele descobriu uma formação geológica inesperada que, se não fosse descoberta, traria problemas ambientais gravíssimos. Luana falou da história da FX, empresa de sondagens da sua família. Aliás, ao falar com Luana e José Gustavo, presto uma homenagem ao Sr Xavier ao Sr Nailzo, ambos exemplos para mim de homens trabalhadores, lutadores, inteligentes e que merecem ter as respectivas empresas no lugar que ocupam hoje. 

Perfil da Luana Fernandes no Linkedin: https://www.linkedin.com/in/luana-fernandes-do-nascimento/ 



2. Nessa quinta, 24/09, o episódio será com Tatiana Sitolini, também Geóloga, que tive o prazer de compor a banca do TCC dela no curso de MBA da USP. Ela conta sobre sua trajetória na Geologia e no GAC e fala sobre o que descobriu pesquisando sobre investigação para fazer sua extensa e importante revisão da literatura sobre esse tema. Vejam o perfil dela no Linkedin: https://www.linkedin.com/in/tatiana-sitolini/

3. Estou assistindo e acompanhando o Canal DAD - Direito Ambiental Descomplicado, da Camila Guarany (em breve no Podcast) e André França. Muito conteúdo bacana e muita coisa que eu não sabia. Recomendo a todo mundo da nossa área, pois, além da técnica, nós temos um pé muito fortemente fincado na legislação e ter alguém que "traduza" o juridiquês para nós é fantástico.

4. Estão abertas as inscrições para um curso online ao vivo da parceria SENAC/AESAS, sobre Avaliação Preliminar. É um curso excelente, para quem trabalha com isso é muito importante. Informações e inscrições no site: https://www.soldiambiental.com.br/so/6eNHqcHgl

5. Também estão abertas as inscrições para o Encontro Técnico, gratuito e online (nessa quarta, 23/09), desta vez sobre Gerenciamento de Metano, mais uma realização da parceria SENAC/AESAS https://attendee.gotowebinar.com/register/3160572972012160014 

6. Dr. Gary Wealthall divulgou um livro do qual ele é coautor, publicado pelo CL:AIRE, do Reino Unido. O livro fala sobre LNAPL é é muito intressante. Recomendo que baixem e leiam: https://www.researchgate.net/publication/271766134_Illustrated_handbook_of_LNAPL_transport_and_fate_in_the_subsurface 

7. Um projeto muito legal do SERDP-ESTCP sobre investigação focada em biorremediação de solventes clorados. Obrigatório!!!! https://www.serdp-estcp.org/Program-Areas/Environmental-Restoration/Contaminated-Groundwater/Persistent-Contamination/ER-2419/(language)/eng-US

8. Eu sei que vocês já viram, mas essa não é uma descoberta incrível??? Teremos vida em Vênus? https://www1.folha.uol.com.br/ciencia/2020/09/molecula-detectada-em-venus-pode-indicar-vida-microbiana-extraterrestre.shtml

9. O Geólogo Marcio Alberto, como vocês já devem saber, tem um canal de divulgação muito legal. Ele fala bastante de intrusão de vapor, mas traz muitos outros temas ligados à nossa área. Acompanhem: https://www.youtube.com/c/MarcioAlberto/videos

10. Como eu falei na semana passada, estou acompanhando no Linkedin um geoestatístico muito bom, o Vitor Miguel Silva. Semana passada ele publicou um texto bem legal que fala sobre média e desvio. Ele "puxa" a argumentação para dizer que a krigagem é mais rica que outros interpoladores, mas penso que o texto é ainda mais ilustrativo quando a gente relaciona isso com nosso segmento de investigação de áreas contaminadas. Aqueles 4 ppb de Benzeno no poção instalado conectando muitas camadas libera uma área contaminada? Leiam e sigam o Vitor: https://www.linkedin.com/posts/victor-miguel-silva-45558656_mineraaexaeto-geoestataedstica-krigagem-activity-6711358462401634304-Qg7T/ 

11. Lúcio Alexandre, no Linkedin (https://www.linkedin.com/posts/lucioalexandre_minist%C3%A9rio-p%C3%BAblico-pede-recall-de-13-milh%C3%A3o-activity-6711582161390096384-nkL8/), trouxe uma notícia muito interessante (https://quatrorodas.abril.com.br/noticias/ministerio-publico-pede-recall-de-13-milhao-de-onix-fabricados-ate-2017/). O MP solicitou o recall do Onix 2012-2017 por falhas nos testes de segurança. De modo inacreditável, o veículo foi reprovado nos testes no exterior, ainda assim o fabricante, no Brasil, por ter regras menos rígidas, fabricou e vendeu milhões de unidades. Por não levar em conta os protocolos de segurança, consegue vender mais barato e, com isso, vender mais e ter mais lucro. Tem tanta coisa pra falar sobre isso que não caberia na Newsletter, mas, destacando o principal: a indústria, sabendo ser algo perigoso, faz assim mesmo porque a norma nacional não proíbe. Aí alguém acredita que essa indústria cuidaria adequadamente de sua área contaminada sem o órgão ambiental exigir? Só por "compliance" ou por "consciência ambiental"? Quantas outras assim vocês acham que existem no Brasil e no mundo? Outra reflexão: se o consumidor sabe disso (uma boa parte sabia dessa condição) e não se preocupa com a própria segurança em um risco desse porte (acidente de carro), qual você acha que é a consciência ambiental desse consumidor? arece só mais uma notícia, mas tem tudo a ver com a gente...

12. Está querendo fazer um desenho simples de um modelo conceitual? É "noob" nos aplicativos? Sabe usar o Power Point básico? Então isso aqui é para você: o CSM Builder, um slide mestre gratuito da GeoEnviro Pro que permite fazer tudo isso relativamente fácil. Gostei pra caramba e recomendo: https://geoenviropro.com/wp-content/uploads/2017/01/Health-Canada-CSM-Builder-Tool-2015.pptx

13. Uma dica bem legal da Larissa Galdeano é esse vídeo no Youtube feito pela Denise, da Oliveira Lima Ambiental, que ensina a fazer um mapa no QGIS. Isso é algo em franca expansão, recomendo que tomem conhecimento dessa novidade!!!! Assistam lá: https://www.youtube.com/watch?time_continue=3&v=XJzdYnZLW88&feature=emb_logo 

14. Vejam essa notícia sobre "A Geleira do Juízo Final" se descolando da Antártica... Há quem negue o problema ainda? https://www.linkedin.com/posts/dorgival-soares-da-silva-9990589_thwaites-a-geleira-do-ju%C3%ADzo-final-activity-6712056811664494592-tdOr/

15. Esse é um trabalho fantástico (mais um) da Fiocruz. Um mapa de conflitos ambientais, no âmbito da "Injustiça Ambiental". Esse conceito diz que os mais pobres são desproporcionalmente mais afetados pelos problemas ambientais, o que já é intuitivo pra nós. Vejam o mapa geral e busquem os conflitos. É muito interessante: http://mapadeconflitos.ensp.fiocruz.br/ . Em particular tem o famoso caso da Rhodia Paulínia http://mapadeconflitos.ensp.fiocruz.br/?conflito=sp-contaminacao-ambiental-produzida-por-industria-de-agrotoxicos-no-recanto-dos-passaros-em-paulinia-sp-continua-a-apresentar-consequencias-na-saude-de-moradores-e-trabalhadores  e o da Cidade dos Meninos http://mapadeconflitos.ensp.fiocruz.br/?conflito=rj-cidade-dos-meninos-decadas-de-contaminacao-e-doenca-versus-o-desejo-da-moradia. e mais esse de Mauá http://mapadeconflitos.ensp.fiocruz.br/?conflito=sp-trabalhadores-lutam-para-evitar-contaminacao-e-por-indenizacao. Eu não conhecia, e me penitencio por só ter descoberto isso agora!!!!!

16. Expert em apocalipse vê suas previsões de 2012 virarem realidade. Entre muitos especialistas, John Casti foi mais um a prever uma pandemia mundial antes de 20222. Mas a conclusão da reportagem é ainda mais interessante que a previsão: https://tab.uol.com.br/noticias/redacao/2020/09/18/ele-avisou-expert-em-apocalipse-ve-livro-lancado-em-2012-virar-realidade.htm 

17. Todos nós estamos maravilhados com o avanço tecnológico e querendo aprender sobre as novas tecnologias, IoT, Machine Learning, Algoritmos, etc. Aí cai a bomba "O Dilema das Redes" na Netflix, que todos já ouviram falar. Agora eu gostaria de retomar as conversas com o Diego e com o Atila no Podcast, quando o Diego expõe o racismo estrutural e o Atila diz que o algoritmo é construído levando em conta padrões discriminatórios. Esse fio no Twitter exemplifica o racismo nos algoritmos, e não é uma percepção minha ou do autor, mas sim um paper publicado sobre o tema (mais de um , no fio inteiro). Gostaria que prestassem atenção nisso https://twitter.com/tarciziosilva/status/1307503857245790215?s=08 

18. Meu amigo Ícaro Sena indica o livro Rumo ao Paraíso: A história dos movimentos ambientalistas, de John McCormick, infelizmente procurei e está esgotado, embora ainda tenha nos sebos. Eu li há algum tempo, mas gostaria de reler agora, nessa nova perspectiva, recomendo que leiam também e me contem o que acharam;



Para finalizar, gostaria de pedir licença para colocar uma figura importante para o contexto ambiental atual. Espero que apreciem





Por hoje é isso. Aguardo os comentários, sugestões e críticas.


Se alguém não quiser mais receber as minhas mensagens, é só responder esse e-mail com o texto REMOVER


Mais uma vez obrigado pela atenção e até a semana que vem


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conferência AESAS - Parte 2: O Vapor

ECD no Curso de Investigação da AESAS/SENAC

Feliz 2019