Newsletter ECD #021 - Publicada em 25/10/2020

Olá a todas e todos.

 

Muito obrigado por se inscreverem na nossa newsletter semanal. Essa é a #021. Se quiserem passar para os amigos, o link para preenchimento do formulário de inscrição é: https://forms.gle/bQLz561Y2kqUfnhdA. As Newsletters anteriores estão no site da ECD (www.ecdambiental.com.br) . 

 

Já temos 13 financiadores na nossa campanha do Apoia.Se (https://apoia.se/ecdambiental), sendo 3 anônimos. Agradeço demais aos meus amigos Tatiana Sitolini, Willem Takiya, Filipe Ferreira, Allan Umberto, Diego Silva, João Paulo Dantas, Cristina Maluf, Calvin Iost, Luciana Vaz e Felipe Nareta!!! Obrigado pela consideração!!!!. Mais detalhes vocês vão encontrar no apoia.se e, se quiserem mais informações, é só me perguntar.

 

 

Foram muitas coisas essa semana, com destaque para o Episódio #026 do Podcast Áreas Contaminadas, com meus amigos Leandro & Leonardo, que foi muito bacana. Além disso, fiz novas contribuições com alguns grupos públicos e privados que estão se organizando com objetivos de melhorar e fazer crescer tecnicamente todo o mercado, criando documentos técnicos, manuais, procedimentos, cursos, etc. Das muitas iniciativas legais, uma delas é um curso de princípios do GAC específico para órgãos ambientais, promovido pela parceria SENAC/AESAS, de 40 horas online gratuito, coordenado pelo meu amigo e professor Rodrigo Cunha. Uma ideia fantástica, que, nos primeiros 3 dias, recebeu mais de 300 pedidos de inscrição!!!! Outra é um curso online de 24 horas sobre Atenuação Natural Monitorada, com a minha coordenação, com os ilustres docentes: Rodrigo Cunha, Martim Afonso de Souza, Diego Silva, Paulo Lojkasek Lima e Lucas Jardim. Além, é claro, das aulas no SENAC e na UNESP, sempre muito interessantes.

 

Na semana que passou, assisti com minha esposa e filho o filme Dark Waters. Já publiquei um link de uma resenha aqui (https://www.omelete.com.br/filmes/criticas/o-preco-da-verdade-dark-waters-critica) Recomendo que leiam essa resenha, de um português, com um viés ambiental muito legal (https://www.dn.pt/opiniao/opiniao-dn/daniel-deusdado/verdade-envenenada-o-teflon-no-sangue-de-toda-a-gente-11769912.html). Mas, no olhar de quem está no nosso meio, o filme é ainda mais legal!!!!! Basicamente é um advogado corporativo, de um grande escritório, que defende as grandes indústrias poluidoras. Por um acaso, ele começa a defender um fazendeiro que está sendo afetado de alguma forma por uma contaminação da água subterrânea. No decorrer das investigações, o advogado encontra especialistas (olha nós aí!!!!) e identifica os PFOAs e PFOSs como causadores do problema. Os estudos mostram que a DuPont sabia dos riscos e continuou produzindo e contaminando aterros, aquíferos e muitas outras coisas. O filme, por ser baseado em um caso real (ver esse documentário The Devil We Know https://www.youtube.com/watch?v=NJFbsWX4MJM ) é um tiro na imagem da DuPont e nos causa muita preocupação. Durante o caso, os moradores da cidade afetada pela contaminação da DuPont se voltam contra o advogado e contra a família que abriu o processo, pois a fábrica fechou e, com isso, os empregos foram perdidos. A cidade defendia ardorosamente a empresa e ficou contra a obrigatoriedade dos estudos ambientais. Ora, se a própria população afetada prioriza a questão econômica, será muito difícil exigirmos o contrário das indústrias. Só por volta de 2015, descobrimos o mal que os perfluorados causam à saúde humana e, portanto, só agora os órgãos reguladores começaram a impor limites. Mas os órgãos ambientais estão sempre correndo atrás do setor produtivo, que está inventando, desenvolvendo e criando substâncias químicas (são mais de 158 milhões de substâncias registradas no CAS). Fora as substâncias que já existe, sabemos que causam mal e não são reguladas, como os agrotóxicos, por exemplo, que estão livres para serem colocados na nossa comida. Enfim, como eu falei na semana passada, as empresas têm a função, dentro do nossos sistema econômico, de produzir e maximizar o seu lucro. Dentro desse sistema, caberia à sociedade e aos seus representantes, como o poder público, impor limites a essas empresas para que não sacrifiquem a sociedade, o ser humano, o meio ambiente, e as futuras gerações. Recomendo muito que todos assistam esse filme. Está na Amazon Prime. Você pode se inscrever na Amazon Prime e terá 30 dias grátis, então, pode ver tranquilamente esse filme. https://app.primevideo.com/detail?gti=amzn1.dv.gti.f8b99686-b0b8-f4ae-5b18-533b13070974&ref_=atv_dp_share_mv&r=web

 

Dentro da parte mais técnica, conversei com algumas pessoas e notei que a norma NBR 16434, de preservação de amostras de solo para análise de VOCs não tem sido seguida. Na verdade percebi que ela é relativamente pouco conhecida. Essa norma basicamente exige que as amostragens de solo para análise de VOCs sejam realizadas com amostrador tubular liner e que seja feita uma varredura nesse liner com um PID para selecionar as amostras que serão encaminhadas ao laboratórioNada de colocar no saquinho ZIP, etc. Mais ainda: a preservação de amostras deve ser feita dentro de alguns critérios, não mais no frasco de "boca larga", mas sim em dispositivo hermético (como EnCore ou VialVOC), em metanol, congelando a amostra (-4ºC), ou analisada em 48 horas. Um artigo escrito por duas alunas (Aline Neves e Letícia Gemignani do Amaral) fazem uma comparação dos métodos de preservação e pode ser lido aqui: http://www3.sp.senac.br/hotsites/blogs/InterfacEHS/wp-content/uploads/2020/06/Artigo-5.pdf. Eu tinha a impressão que essa norma era seguida em larga escala, mas vi que é seguida somente no estado de São Paulo, e não em todos os trabalhos, embora a CETESB, na DD-038, tenha dito que as normas nacionais como a 16.434 são de uso obrigatório. Me espanta saber que nem todos os trabalhos seguem essa norma em SP e que, em outros estados, é muito raro alguém seguir essa norma, e grandes atores do mercado desconhecem essa metodologia. Temos um longo caminho a percorrer ainda... mas repito aqui: o uso dessa norma é essencial para uma adequada investigação. Sem ela, você terá muitos falsos negativos nas análises de solo. Por isso que sempre dá "ND" no solo e o mercado acha que a contaminação está na água. Amostrai o Solo!!!!!! 

 

Vamos agora às principais notícias e dicas da semana:

 

 

1. O Episódio #026 do Podcast, foi com meus amigos e ex-alunos Leandro & Leonardo. Leandro Oliveira, Engenheiro Ambiental da Arcadis e Leonardo Marquesani, Químico Ambiental e Sócio da CPEA, ambos Pós-Graduados em Remediação de Áreas Contaminadas do SENAC. Eles falam da trajetória deles, pessoal, acadêmica e profissional, tanto juntos na CPEA quanto separados, e suas ideias sobre muitas coisas. Falamos de assuntos técnicos como preservação de amostras de solo e remediação termal, mas também de hermetismo, perfil de engenheiro, papel da tecnologia, ambientalismo, decrescimento, massa remanescente, ideias de futuro, criatividade, e muitas outras coisas legais. Só não falamos de futebol!!!!

 

Confira os perfis de Leandro e Leonardo no Linkedin:

 

 

 

 

2. O Episódio #027, que irá ao ar nessa semana, dia 29/10, será uma entrevista com meu amigo Willem Takiya. Dúvidas sobre PFAS, PFOS, PFOAs? Dúvidas sobre intrusão de vapor? Sobre screening de vapores? Sobre como construir uma carreira brilhante com muitos recomeços? Não percam!!!! Enquanto isso, deem uma olhada no perfil do Willem:

 

 

3. Semana passada pedi para chegarmos nos 500 inscritos no Canal do Youtube (https://www.youtube.com/c/ECDTraining), conseguimos!!!! Temos 503 agora!!! Obrigado pela força, vamos pensar em uma comemoração!!!! O que vocês sugerem?

 

4. Como falei acima, haverá em novembro o curso de Atenuação Natural Monitorada. Serão nos dias 10, 13, 17, 24, 27/11 e 01/12, das 8:00 ao 12:00 https://www.soldiambiental.com.br/so/61NLI2HYO#/main O curso promete ser muito bom!!!!!

 

5. Temos falado bastante de LNAPL por aqui. Para ampliar o debate, a parceira SENAC/AESAS irá promover um Webinar gratuito, dia 18/11, às 15:00 hs sobre esse tema. Os palestrantes serão Marco Pede, Mateus Evald e Atila Pessoa, três experts no assunto. A moderação será minha e do Bernd Seelhorst. Reservem a data nas agendas!!!!

 

6. Aqui está o curso que mencionei acima, online gratuito para quem é de órgãos ambientais sobre Introdução ao Gerenciamento de Áreas Contaminadas. Se você é de órgão ambiental, corra que as vagas estão acabando!!!! : https://www.soldiambiental.com.br/so/23NL70qKy#/main 

 

7. Semana passada eu indiquei um texto simples, de uma empresa,  falando sobre perfuração com Hollow Stem Auger. Hoje vou indicar dois que falam sobre sondagem rotativa com recuperação de testemunhos de rocha: https://highways.today/2020/08/24/rotary-drilling/; e https://www.cascade-env.com/resources/blogs/archive/drilling-106-an-introduction-to-core-drilling/

 

8. Um "probleminha" ambiental que pode se agravar. Japão planeja "descartar" no mar 1 toneladas de resíduos radioativos de Fukushima. Será que pode dar ruim? https://www.theguardian.com/world/2020/oct/16/japan-to-release-1m-tonnes-of-contaminated-fukushima-water-into-the-sea

 

9. Seguindo no tema de algumas semanas atrás, o Dilema das Redes, essa semana o Wall Street Journal publicou uma reportagem dizendo que o Facebook, intencionalmente, reduziu o alcance de postagens de um determinado espectro político. A queda no alcance das notícias foi propositalmente maior pro tipo de imprensa contrária ao que o Zuck tem se aliado (ele é aliado do Trumpismo e seus congêneres no mundo todo). O que o WSJ mostrou é que cometem o “pecado mortal” que toda rede social jura não cometer: escolha editorial. Todas alegam ser diferentes da imprensa pq não escolhem o que publicar, compartilham o que os usuários publicam. Mas o WSJ mostra que certos posts têm mais voz que outros. https://www.wsj.com/articles/how-mark-zuckerberg-learned-politics-11602853200

 

10. Nós temos lido ultimamente muitas notícias que a criação de gado é uma das, ou a maior causa do desmatamento em biomas como Amazônia e Pantanal e uma das saídas para os ambientalistas como nós era reduzir ou parar de comer carne bovina. Uma das alternativas seria a proteína do camarão, proveniente da carcinicultura em fazendas . Porém, obviamente essas também causam danos ambientais: https://www.uol.com.br/ecoa/ultimas-noticias/2020/10/17/fazendas-de-camarao-colocam-em-risco-manguezais-da-amazonia-e-meio-ambiente.htm

 

11. Ainda sobre problemas ambientais, essa reportagem sobre alguns resgates no Pantanal é muito triste. 27% do Bioma destruído. Temperaturas diárias acima de 40ºC aliadas à maior seca dos últimos 50 anos (será influência das mudanças climáticas?) dificultam muito o trabalho de resgate. Algumas antas socorridas com as patas queimadas morreram no transporte devido ao calor. Só melhorou quando alguém doou à equipe de resgate um veículo com ar condicionado. Triste e impressionante: https://noticias.uol.com.br/reportagens-especiais/veterinarias-enfrentam-incendios-e-fazem-resgates-de-ate-12-h-no-pantanal/index.htm#end-card 

 

12. Postagem no Blog da Hidrosuprimentos falando de um evento com a participação da Patricia Iglecias, Presidente da CETESB: http://blog.hidrosuprimentos.com.br/gerenciamento-de-areas-contaminadas-seus-aspectos-tecnicos-e-juridicos/

 

13.  Waterloo com vagas de emprego abertas. Confiram: https://www.instagram.com/p/CGkxLm-HY8a/?igshid=1hoibwwjpeagz

 

14. Post intrigante da Roberlene no Linkedin. China tenta recuperar uma área desmatada e essa recuperação gera problemas ambientais de depleção dos recursos hídricos. Na semana passada fiz uma pergunta sobre isso: nossa remediação pode gerar mais impacto ambiental que a contaminação? https://www.linkedin.com/posts/roberlenegonzalesdeoliveiraengenheiraambiental_projetos-de-recupera%C3%A7%C3%A3o-ambiental-da-china-activity-6724037943394082816-0FpJ/

 

15. Se a gente investigar melhor, podemos economizar na remediação? Quanto? A Cascade mostra um projeto de ISCO com percabonato que economizou 25% . Leiam a postagem no Blog deles e baixem o artigo: https://www.cascade-env.com/resources/project-highlights/project-highlight-hrsc-optimized-isco-injections-at-former-gas-station/

 

 

17. Artigo muito, muito legal, que indico a todos, especialmente ao meu amigo Marcus Baessa, sobre NSZD, Natural Source Zone Depletion . O artigo mostra que ocorre a depleção aeróbia de áreas fonte de hidrocarbonetos na zona vadosa, o que é uma boa notícia. Interessante ver que eles avaliam a ocorrência desse fenômeno observando a produção de CO2 (indicando atividade aeróbia) e o aumento da temperatura (indicando atividade microbiana) . Leiam!!!   https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0169772220303181?via%3Dihub

 

18. Sondagem é difícil? Há riscos a serem observados? Vejam esse vídeo mostrando como eram feitas sondagens de exploração de petróleo há alguns anos atrás: https://www.youtube.com/watch?v=aqLALzUft8Y

 

19. Ainda em coisas antigas, o grande mestre Murray Einarson, autor de vários papers e o grande idealizador do CMT (aqui tem uma boa explicação sobre o que é isso https://en.wikipedia.org/wiki/Multilevel_groundwater_monitoring_systems) . Murray tem muita coisa publicada, o cara é realmente um dos maiores da nossa área, vejam aqui um pouco da importância dele: https://scholar.google.com/citations?user=VAkpcRsAAAAJ&hl=en . Enfim, ele compartilhou um vídeo de um dos primeiros CMTs instalados. Vejam que legal a instalação. Uma verdadeira aventura!!!!: https://www.linkedin.com/posts/murray-einarson-5144085b_installation-of-the-first-deep-solinst-cmt-activity-6724789057370554368-kWHG/

 

20. Comecei a ler esse livro e gostei muito. Nessa postagem, Fabio Adiron faz uma bela análise do livro e da Estatística como ciência : https://www.linkedin.com/posts/adiron_estatistica-statistics-metricas-activity-6724661558925910018-CkLb/

 

 

21. Artigo bem legal, em português, da Ellen Leite, falando de remediação termal. Conheça um pouco mais dessa técnica nesse artigo: https://revistaig.emnuvens.com.br/rig/article/view/683

 

22. Outro artigo bem legal, esse da Luísa Mognol, sobre necessidade de substituição dos tanques de combustíveis após o seu "prazo de validade". Muito interessante para quem trabalha com postos de combustíveis e outras atividades com tanques enterrados. https://www.linkedin.com/pulse/voc%25C3%25AA-sabia-que-os-tanques-armazenam-combust%25C3%25ADveis-de-coneglian-mognol/?trackingId=jja9G8H7RVCRScq4JTyZbw%3D%3D

 

23. Mais um artigo, de Feris et al. (2008) falando da influência do etanol na atenuação natural de compostos aromáticos da gasolina. Temos falado desses casos  recentemente, vale a pena dar uma olhada nesse artigo também: https://epublications.marquette.edu/cgi/viewcontent.cgi?article=1278&context=bio_fac

 

23. Uma notícia mais econômica, mas com interferência no nosso mercado. Falta matéria prima para 68% das indústrias no Brasil: https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2020/10/23/industria-coronavirus-crise-materia-prima-insumos-pesquisa-cni.htm

 

24. "Boiada passando". Nenhuma multa ambiental foi cobrada pelo IBAMA e ICMBio em 1 ano. Espero que essa "tendência" não vire moda no GAC:  https://noticias.uol.com.br/meio-ambiente/ultimas-noticias/ag-estado/2020/10/23/nenhuma-nova-multa-ambiental-e-cobrada-no-ano.htm 

 

25. Dica de Mauricio Soares. Alimentos campeões de agrotóxicos. O risco é maior que 10E-5? https://apublica.org/2020/10/laranja-pimentao-e-goiaba-alimentos-campeoes-de-agrotoxicos-acima-do-limite/

 

26. Dica importante da minha amiga Cristina Maluf: Rio Nilo está morrendo, vejam que absurdo!!!!

 

 

 

Por hoje é isso. Aguardo os comentários, sugestões e críticas. Mais uma vez peço que acessem o https://apoia.se/ecdambiental para vocês conhecerem melhor a nossa campanha e, se puderem, contribuírem conosco.

 

 

Se alguém não quiser mais receber as minhas mensagens, é só responder esse e-mail com o texto REMOVER

 

 

Mais uma vez obrigado pela atenção e até a semana que vem

 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Serviços da ECD

Newsletter ECD #014

ECD Ambiental